O QUE PRECISO SABER PARA CONSULTAR AS RUNAS

Texto do amigo e runemal Robson Madredeus Carvalho o qual compartilho.

Muitas pessoas me procuram para aprender a ler e trabalhar com as runas mas este texto é para você que vai buscar uma consulta com as runas, pois nessa história cada um tem suas responsabilidades.

Antes de tudo é fundamental lembrar que as runas são a linguagem sagrada dos deuses e não devem ser consultadas para assuntos sórdidos, como pessoas que gostam de tomar o tempo de um profissional com perguntas que já sabem a resposta afim de testa-lo, dentre outras tolices que existem por aí. As runas querem despir sua alma e dar uma vestimenta verdadeira para ela, então se for consulta-las esteja preparado(a) para ouvir o que não esperava. Separei em alguns tópicos temas que podem lhe ajudar a tirar um melhor proveito de uma leitura rúnica.

“EU MESMO A MIM MESMO”
O oráculo é antes de tudo um ponto de encontro consigo, no poema Havamal Odin fala de seu auto sacrifício para encontrar as Runas como sendo de si para si “sjalfr sjalfum mér” (eu mesmo a mim mesmo, Havamal 138). Então, seja para destrinchar questões acerca da vida financeira, amorosa, saúde etc o consulente está indo até o oráculo para saber de si. Naturalmente ele é atravessado por outras pessoas, pois o mundo é uma grande teia, mas mesmo quem procura as runas para saber do filho, amante, amigo, chefe ou seja lá quem for está na verdade aprendendo sobre si.
As runas nos mostram que cada indivíduo é responsável por seu próprio destino, logo, não há vítima. As escolhas do passado te trouxeram ao presente assim como as escolhas feitas agora abrem o caminho na direção do futuro. Na cosmogonia nórdica as deusas do destino são Urd (aquilo que foi ou passado), Verdandi (aquilo que está se tornando ou presente) e Skuld (aquilo que está por vir ou futuro) e tanto Urd como Skuld olham na direção de Verdandi pois no presente concentra-se o fruto do passado e a semente do futuro. Você é o presente e em ti concentram-se o fruto e a semente. Suas perguntas direcionam as respostas do oráculo assim como suas ações criam sua realidade.

AS RUNAS SABEM O QUE VOCÊ PRECISA
As runas têm personalidade própria e sabem melhor que o cliente o que ele precisa ouvir naquele momento. Muitas vezes você as procura para saber do seu futuro em um emprego e recebe informações importantes sobre sua espiritualidade, uma possível viagem ou mesmo um novo amor. Pode ocorrer até delas desviarem o foco inicial da consulta para enfatizar um outro tema importante porém ignorado por você. Por isso muitas vezes algo que sai em uma consulta às runas só vai fazer real sentido depois de alguns meses, em alguns casos pode-se passar até um ano ou mais, isso significa que os mistérios ali revelados, apesar de já estarem escritos, ainda estavam ganhando forma no plano material.

PEGADINHA RÚNICA
Tem um ponto muito recorrente na consulta às runas que é uma espécie de pegadinha, para exemplificar é mais ou menos assim: numa consulta sobre a mudança para a casa nova as runas alertam “a casa nova é boa, mas cuidado com festas, pode ter problemas aí” o consulente pode não se identificar porque não dá festas em casa ou ela é pequena demais para isso, no entanto o tempo passa ele descobre que tem um vizinho festeiro e problemático. Essas pegadinhas acontecem porque as runas estão falando de algo que o consulente ainda não pode nem imaginar, está no futuro, associando com as experiências atuais ele não encontrará referências. Um outro motivo é o desconhecimento do runemal sobre o tema, ele não sabe se o cliente gosta ou não de dar festas, isso nem importa muito, existem problemas que chegam através de uma festa, a mensagem foi dada. Pela minha experiência pessoal com as mensagens que foram mais “certeiras” para os clientes foram aquelas que para mim não faziam o menor sentido e as vezes naquele instante até para o cliente, mas semanas ou até meses depois recebo uma mensagem dele espantado com as confirmações que surgiram.

QUANDO AS RUNAS NÃO QUEREM FALAR
Os motivos de um oráculo parecer confuso ou simplesmente fechar a visão do oraculista podem ser muitos mas no geral envolve a própria energia do consulente. Na minha experiência com as runas já ocorreu algumas vezes delas resolverem não falar com o cliente e quando pergunto o motivo elas são enfáticas em mostrar que ele não queria ouvir o que tinha para ser dito ou tenderia a distorcer a mensagem. Claro que o ambiente, a preparação do oraculista e uma série de outros fatores são relevantes. Pode ocorrer dos guias espirituais do consulente não permitirem a leitura, por inúmeros motivos. Pode haver uma interferência energética ou até mágica que bloqueie o oráculo para que algo específico não seja descoberto. Existem algumas ferramentas que podem ser utilizadas durante a própria consulta para ajudar a desfazer qualquer interferência que esteja fechando o jogo, se não der certo naquela hora é melhor nem tentar mesmo, neste caso o oraculista pode consultar sozinho as runas para entender o motivo e se há uma outra forma do atendimento acontecer, algumas vezes basta mudar o local que a coisa flui.

INFORMAÇÃO É RESPONSABILIDADE
Abrir um oráculo é uma grande responsabilidade para o oraculista e para o cliente. No caso das runas toda vez que abertas elas não simplesmente trazem uma combinação de possíveis interpretações, runas são códigos mágicos, que ao serem sorteadas são também acionadas e passam então a atuar mais livremente. O consulente ganha uma responsabilidade em cada revelação feita. Se você descobre que tem alguém querendo lhe roubar passa a ser sua responsabilidade cuidar melhor de suas coisas, se você é avisado de uma doença se aproximando deve procurar um médico e cuidar melhor de sua saúde, os oráculos sempre nos comprometem de alguma forma e ter uma informação vinda dos deuses e ignorá-la é entendido como um desrespeito que pode fortalecer ou enfraquecer certas possibilidades.

SUAS ESCOLHAM MOLDAM SEU DESTINO
No geral as runas mostram as possibilidades que estão latentes pelas escolhas que o indivíduo fez anteriormente, algumas coisas dificilmente poderão ser mudadas mas nada é totalmente impossível de ser mudado e isso ocorre no sentido positivo e negativo. Se as runas dizem que um casal tende a ser feliz mas que um deles deve apenas controlar o ciúme e este não o faz, este pode ocupar o lugar da felicidade e mudar o rumo das coisas. Se elas dizem que há grandes tormentas mas que ocorrem devido a postura atual do indivíduo, caso ele mude realmente sua postura as tormentas podem sumir. Não é tão simples como parece mas nossa frequência interna define nosso destino e se alteramos ela, alteramos o destino.

PAGAR OU NÃO PAGAR EIS A QUESTÃO
Esse tema é tratado com polêmica, mas na verdade é muito simples. Muitos oraculistas entendem seu trabalho como uma forma de ajudar o outro e usam isso para acertar alguma dívida espiritual ou pessoal, apesar de mais cômoda (para o cliente) essa prática não deve ser entendida como um ideal.
Além de questões muito básicas como o tempo do oraculista, seu empenho, dedicação e investimentos para dominar o oráculo existem questões muito mais profundas por trás da cobrança de um serviço oracular. Esse textão todo é para lhe ajudar a tirar o melhor proveito de uma consulta e de que maneira podemos garantir nos níveis consciente e inconsciente que você está de fato comprometido com seu autoconhecimento na hora de pedir a ajuda das runas e não simplesmente ocupando o precioso tempo do runemal? Quando você paga por isso. O pagamento pela consulta é talvez o maior benefício que o cliente pode ter.
Estudo as runas desde os meus 15 anos e atendo desde os 18, num certo momento senti que apesar das revelações se confirmarem elas acabavam não ajudando as pessoas que esqueciam tudo e quando lembravam era tarde já que não faziam o que era indicado. Até que um amigo mais experiente me explicou o motivo “claro Robson, elas não pagam, pra elas é só uma brincadeira” aos poucos fui começando a cobrar e percebi que quanto mais caro eu cobrava mais as pessoas se comprometiam com o que ouviam e mais benefícios tiravam. Depois de um tempo, por determinação de meu guia rúnico fui então orientado a atender somente mediante o pagamento da consulta, que evoluiu qualitativamente. O preço da consulta é algo muito pessoal e pode variar de cliente para cliente mas é fundamental que ele se comprometa de alguma forma.
O pagamento traz muito mais benefícios ao consulente que ao oraculista. Quando paga ele mostra que confia, deposita sua energia e assume uma responsabilidade com as runas, elas então tratam de auxiliar o cliente por seu comprometimento.

CONCLUSÃO
Para concluir gostaria apenas de lembrar que no fim das contas as runas escolhem você, elas lhe chamam, cabe a você aceitar o chamado, abrir os olhos e os ouvidos para receber o que elas vêm lhe oferecer. Algumas vezes clientes me procuram para agradecer por mensagens recebidas anos atrás e que eu naturalmente não lembrava mas que me encanta perceber o quanto uma única consulta pode trazer informações que anos depois ainda serão úteis e necessárias.

Sowelus!

Anúncios

Jornada Rúnica Coletiva

Há pouco tempo atrás participei da jornada rúnica desenvolvida pelo querido amigo e runemal Robson Madredeus, inspirado por um exercício de tarô pela também amiga Pietra Luna.

Hoje a bruxa e runemal Liz Elhaz Oliveira traz este exercício de modo que todos possam participar. Basta acompanhar as publicações em sua página no Facebook e fazer suas reflexões.

A cada dia será colocada uma pergunta com três opções de runa como resposta. Vocês vão ler a pergunta do dia, escolher uma das runas que estará virada para baixo e mais tarde haverá um texto para reflexão para cada uma delas para que você possa interpretar a escolha de sua intuição!

O Robson e a Liz estarão palestrando na 1° Conferência Brasileira de Runas que acontece em 08/04/2017 em Ribeirão Pires/SP. Adquira seu convite e venha conversar conosco sobre a jornada rúnica.

Participação no Programa Consciência Rúnica

Segue minha participação no Programa Consciência Rúnica*conversando um pouco sobre o universo das runas e sobre a 1° Conferência Brasileira de Runas que vai rolar em 08/Abril/17.

Startfm-oficial: http://radiostartfm.com.br/
Consciência Rúnica

ᚠ Consciência Rúnica é sobre religare sem religião, é sobre individuação, expansão, descobertas e aventuras conscienciais ᚠ

 

Jornada Rúnica -vida amorosa

images

Segue mais uma etapa da jornada rúnica, dessa vez trataremos de assuntos relacionados a nossa vida amorosa, o objetivo é o auto conhecimento identificando pontos fortes e pontos a melhorar, entendendo ciclos, comportamentos, etc..

Você pode acompanhar minha jornada em minha conta do instagram. Para dúvidas e compartilhar sua jornada você pode entrar em contato comigo pelo e-mail: ligiaraido@gmail.com

Sugestões de #hasttag:

#conferenciabrasileiraderunas #jornadarunica #conferenciaderunas #runas2017 #cbr17 #cbr2017 #vidaamorosa #jornadarunicavidaamorosa



A Jornada Rúnica é um ciclo de auto conhecimento inspirado nos estudos da taróloga Pietra Di chiaro Luna e transcrito para a linguagem rúnica. Claro que eu trouxe uma nova linguagem e abordagens específicas de acordo com a semântica nórdico-rúnica. Na primeira Jornada divulgada a ideia era uma visão do todo com questões que nos fazem refletir nossa postura diante da vida e do “espelho”(vulgo: mundo). Divulguei no grupo “Runagaldr – sintonização com runas” toda a jorna e minhas considerações sobre o processo, avaliando os aspectos de sombra com base em ângulos na mandala criada a partir das runas retiradas nesta jornada de 24 dias (você pode conferir lá no FB). Pretendo afinar esse estudo em uma linguagem mais clara e abrangente e postar aqui no site para os estudiosos de plantão (sem previsão para isso ainda, infelizmente).

Agora que já tivemos uma visão geral podemos especificar nossa jornada seguindo  por caminhos ainda mais específicos e esmiuçando as melhores trilhas para a auto realização. Ao longo dos próximos meses postarei novas jornadas com perguntas voltadas para questões mais específicas como: vida amorosa, financeira, espiritual etc. A estrutura é a mesma apenas com algumas alterações nas perguntas que estão mais direcionadas ao tema em questão.

Neste mês vamos avaliar nossa vida amorosa, se você está solteiro(a), namorando ou já casou, não faz diferença, neste percurso rúnico você poderá avaliar seus padrões, medos, pontos fortes e fracos. Casais podem fazer juntos e assim clarear a relação (Neste caso recomendo que cada um faça a sua individualmente e depois uma referente à relação). A partir deste estudo pessoal fica mais fácil até mesmo desenvolver um trabalho energético de alinhamento do Orlog com base nas condições energéticas identificadas (no entanto isso é um papo mais longo e complexo).

O processo é o mesmo: você separa um jogo de runas que podem ser desenhadas em papel, especificamente para isso. Ao longo de 24 dias a cada dia você lê a pergunta e tira uma runa que irá responde-la (separando as que já foram sorteadas). Medita sobre sua resposta e anota todas as informações e insights que surgirem. Depois de concluída a jornada você avalia a sequência rúnica como uma leitura da sua vida amorosa naquele momento e pode avaliar outros aspectos que lhe parecerem relevantes.

 Nos meus cursos estaremos aplicando uma prática complementar a jornada que seria um “tratamento” dos pontos em desarmonia, infelizmente não posso expor aqui ainda por requererem um estudo mais aprofundado e necessitarem de uma ritualística para tal. No entanto essa jornada já será de grande ajuda para entender porque determinados temas vêm se repetindo em sua vida e de vez em quando lhe dar aquele “tapa rúnico de luva” para lhe ajudar a perceber o que você vem tentando negar a tanto tempo, não é mesmo?

Para quem já segue a tradição nórdica uma sugestão é ao iniciar a jornada acender três velas para as Nornas e uma para Freya ou Frigga pedindo orientações sobre sua vida amorosa.

Estarei divulgando as considerações desta Jornada no Facebook para exemplificar, entrem lá no grupo “Runagaldr – sintonização com runas”.

Desejo uma boa jornada para você e espero que me mande um email (robsonmadredeus@gmail.com) contando sua experiência e tirando dúvidas.

Relação de perguntas por runa (na ordem do futhark)

  • Fehu – O que valorizo nas relações?

  • Uruz – O que me fortalece?

  • Thurisaz – Qual o grande espinho da minha vida amorosa?

  • Ansuz – O que preciso aprender?

  • Raidho – Em que direção estou me movimentando?

  • Kenaz – O que tenho feito para iluminar minha vida amorosa?

  • Gebo – Onde preciso me doar?

  • Wunjo – O que me dá prazer?

  • Hagalaz – O que preciso mudar?

  • Nauthiz – Qual minha maior necessidade?

  • Isa – Como preservo minha individualidade?

  • Jera – Que padrões estão se repetindo?

  • Eihwaz – Onde tenho sido resistente?

  • Perthro – O que está se abrindo neste momento?

  • Algiz – Como tenho cultivado a lealdade?

  • Sowilo – Onde tenho sido realizado?

  • Tiwaz – O que sacrifico em nome da relação?

  • Berkano – O que precisa renascer (compromissados)? Quais as novas oportunidades que me surgem (solteiros)?

  • Ehwaz – Onde preciso manter o equilíbrio?

  • Mannaz – O que projeto no outro?

  • Laguz – como tenho deixado fluir minhas relações?

  • Ingwaz – Como estou utilizando minha sexualidade?

  • Othala – O que o passado me ensinou?

  • Dagaz – O que estou transmutando ainda?

http://www.robsonmadredeus.com/notcias/iz8ftuj619/Jornada-R%C3%BAnica-vida-amorosa

Reflexões sobre a Jornada Rúnica

jornada-runicaHora de refletir sobre a jornada rúnica…

Qual família esteve mais presente? Quais símbolos se repetiram? Quais símbolos tiveram por resposta ele mesmo?

Por aqui a família que esteve mais presente foi a família de Tyr. A família de Tyr fala do mundo espiritual e está ligada a copa da árvore do mundo.

Dagaz, gebo e raido foram as runas que mais estiveram presentes. E as que tiveram elas mesmas por resposta foram inguz e dagaz.

Para acompanhar a minha jornada rúnica acesse meu perfil no Instagram e minha página no Facebook. Para informações de como participar acesse Jornada Rúnica.

A participação é válida em qualquer tempo. E para facilitar use as hasttags #jornadarúnica e #runas2017.  Pretendo repetir esse exercício daqui uns 6 meses, afinal tudo é cíclico e estamos em constante evolução.

 

Jornada Rúnica

Segue texto do meu amigo e runemal Robson Madredeus que compartilho e deixo o convite aqui à todos. Eu estou participando, você pode acompanhar no meu instagram e na minha página no facebook.


O tarólogo Igor Freire compartilhou recentemente uma linda jornada com o tarô desenvolvida pela também taróloga Pietra Di chiaro Luna (Nome no FB) que achei muito interessante e resolvi adentrar. Mas como respiro muito mais das runas que o tarô adaptei a técnica para a linguagem rúnica e compartilho com vocês aqui.

Este é um convite para uma jornada de autoconhecimento capaz de promover intimidade consigo mesmo e com as runas. A jornada se dá num período de 24 dias, um para cada runa seguindo a ordem do fhutark antigo. A cada dia uma pergunta que deverá ser respondida com a tiragem de uma única runa. Você deverá separar um jogo de runas para este processo e diariamente retirar uma para responder sua pergunta e meditar sobre a mensagem dela para aquele tema (sugiro anotar tudo). Já havia feito exercícios parecidos com as runas e já fiz meus ciclos pessoais também (meditando diariamente com cada uma), mas este exercício une duas técnicas muito boas de autoconhecimento e afinidade com os sigilos, por isso recomendo.

As perguntas vão nos colocando em contato com pontos preciosos e muitas vezes ignorados do nosso ser, a tirada intuitiva da runa de resposta nos desmascara e ajuda a perceber mais profundamente quem somos, quais nossas defesas, medos e desejos. Parece bobeira mas as vezes é difícil observar honestamente o que estamos refletindo para o mundo, os oráculos são ferramentas que nos auxiliam no autoconhecimento, tirando nossas máscaras. Muitas vezes o cliente senta diante do oráculo cheio de convicções e a cada tirada vai tendo que abrir mão delas, pois o revelado ali pode ser tão profundo que destoa do superficialmente óbvio, este exercício nos ajuda a ir além do superficialmente óbvio.

Abaixo seguem as perguntas na ordem do fhutark e algumas instruções básicas. Quem quiser uma ajuda na tradução das respostas pode mandar um e-mail com suas observações e dúvidas para robsonmadredeus@gmail.com (ou ligiaraido@gmail.com).

  • Separe um jogo de runas que pode ser até feito exclusivamente para isso (em papel por exemplo) e depois descartado (queimado ou enterrado), isso fica a seu critério;

  • As perguntas devem seguir a ordem do futhark (de Fehu a Dagaz como na lista abaixo);

  • Anote em um diário ou livro das sombras sua interpretação de cada resposta;

  • Separe as runas que já foram retiradas;

  • Importante seguir o cliclo de 24 dias, se não puder realmente dar continuidade em um deles anote essa observação e continue de onde parou;

  • Ao final faça um balanço do processo observando a sequência rúnica que se formou e outras nuances que podem ser captadas;

  • Se sentir necessidade peça ajuda de um runemal para interpretar as respostas;

  • Pode se orientar por ciclos lunares, planetários, datas especiais para você etc, fica a seu critério também;

  • Se preferir e achar conveniente pode traçar um objetivo pessoal ou trabalhar uma questão específica (relacionamentos, espiritualidade, objetivo de vida etc);

Relação de perguntas por runa (na ordem do futhark)

  •  Fehu – como cultivo minha riqueza?
  • Uruz – O que me fortalece?

  • Thurisaz – Qual o grande espinho do meu caminho?

  • Ansuz – O que preciso aprender?

  • Raidho – Em que direção estou me movimentando?

  • Kenaz – O que tenho feito para iluminar minha existência?

  • Gebo – Onde preciso me doar?

  • Wunjo – O que me dá prazer?

  • Hagalaz – O que preciso mudar?

  • Nauthiz – Qual minha maior necessidade?

  • Isa – O que deixei cristalizar/esfriar em mim?

  • Jera – O que tenho cultivado?

  • Eihwaz – Onde tenho sido resistente?

  • Perthro – O que eu temo que mude?

  • Algiz – Onde tenho sido vulnerável?

  • Sowilo – Qual meu propósito de alma?

  • Tiwaz – O que estou conquistando?

  • Berkano – O que precisa renascer?

  • Ehwaz – Onde preciso manter o equilíbrio?

  • Mannaz – O qu; e projeto no outro?

  • Laguz – como tenho deixado fluir minha intuição?

  • Ingwaz – Como estou utilizando minha criatividade?

  • Othala – O que o passado me ensinou?

  • Dagaz – O que está desperto em mim?

Mandem um e-mail comentando suas observações e tirando dúvidas. Bons estudos!

Link do post original: http://www.robsonmadredeus.com/reflexes